Página de apoio ao desenvolvimento do processo de RVCC/curso EFA na área de Cultura, Língua e Comunicação

"A cultura é uma necessidade imprescindível de toda uma vida, é uma dimensão constitutiva da dimensão humana, como as mãos são um atributo para o homem."                                                   José Ortega y Gasset,  filósofo, 1883-1955

"A diferença entre aqueles que não leem e aqueles que leem é que os primeiros vivem apenas algumas dezenas de anos, enquanto os segundos vivem o tempo da civilização, três ou quatro mil anos."                                                                                          Umberto Eco, escritor e filósofo, 1932-2016

COMPETÊNCIAS-chave A EVIDENCIAR NA ÁREA DE CLC

• Interagir em língua portuguesa, com clareza e correcção, evidenciando espírito crítico, responsabilidade
e autonomia.
• Compreender textos longos em língua portuguesa e/ou língua estrangeira, reconhecendo os seus
significados implícitos, as suas tipologias e respectiva funcionalidade.
• Evidenciar reflexão sobre o funcionamento da língua portuguesa, apreciando-a enquanto objecto estético
e meio privilegiado de expressão de outras culturas.
• Compreender as ideias principais de textos em língua estrangeira e expressar-se oralmente e por escrito
com à-vontade sobre diferentes temáticas.
• Evidenciar conhecimento sobre várias linguagens, em diferentes suportes, que lhe permitam perceber
as diferenças socioculturais, sociolinguísticas e técnico-científicas, visando uma tomada de consciência
da sua própria identidade e da do outro.
• Compreender os mecanismos de funcionamento e produção de contéudos nos mass media, posicionando-
-se criticamente sobre os mesmos.
• Evidenciar competências interculturais que lhe proporcionem uma maior abertura e aceitação de novas
experiências linguísticas e culturais.
• Ter um entendimento amplo de Cultura, reconhecendo neste conceito, desde áreas designadas clássicas
e eruditas até novas linguagens e expressões integradoras de formas da cultura popular.
• Perspectivar a dimensão da Cultura enquanto sector articulável com outras esferas de intervenção.
• Reconhecer que o acesso dos indivíduos, desde idades jovens, a actividades de sensibilização para a
cultura e as artes constitui uma condição significativa da participação activa dos cidadãos na Cultura.
• Reconhecer o impacto das novas tecnologias de comunicação no acentuar de alguns traços característicos
(flexibilidade, pluriactividade) da organização do trabalho cultural.
• Compreender o aparecimento de novas ocupações e profissões no sector cultural como resultante, entre
outros factores, do crescente relevo do processo de difusão na existência dos bens culturais e artísticos.